Carregando

Aguarde, processando!

Vinho & Ernest Hemingway

Vinho & Ernest Hemingway

01/10/2017

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

1723 Visitas

Por Marcelo Copello

Abre

Vinho é inspiração. Inspira a mim e a você, e vêm inspirando há sete mil anos poetas, escritores, filósofos, e grandes personalidades de todas as áreas.

Um destes personagens que se encantou pelo vinho foi o novelista norte americano Ernest Hemingway, prêmio Nobel de Literatura em 1954.

Hemingway iniciou seu romance com o vinho (que perduraria por toda sua vida) quando foi morar em Madrid, como correspondente da Guerra Civil Espanhola (1936-1939).  Há várias citações famosas de Hemingway sobre vinho (e sobre bebida em geral), vejamos algumas:

"Eu bebi uma garrafa de vinho por companhia. Era um Château Margaux. Era agradável bebê-lo sozinho e devagar, apreciando-o. Uma garrafa de vinho é uma ótima companhia".

“Um homem não existe até que fique bêbado”

“Uma garrafa de champanhe pela metade é inimiga do homem’”

“Se tiver dinheiro, não conheço melhor maneira de gastá-lo que com champanhe”.

"Este vinho é bom demais para ser desperdiçado em brindes, meu querido. Você não quer misturar emoções com um vinho tão bom como esse”

“Na Europa, pensávamos em vinho como algo tão saudável e normal como a comida, e também como uma grande fonte de felicidade, bem-estar e prazer. Na Europa beber vinho não era esnobismo, nem um sinal de sofisticação ou objeto de culto. Era tão natural como comer, e para mim tão necessário quanto”

“O vinho é a coisa mais civilizada do mundo”

"O conhecimento e a educação sensorial apurada podem obter do vinho prazeres infinitos".

“Sempre faça sóbrio as coisas que você disse que faria quando estava bêbado. Isso vai ensiná-lo a manter a boca fechada”

A paixão de Hemingway pelo vinho teve desdobramentos até no nome de uma de suas netas. Seu filho mais velho Jack Hemingway batizou sua filha mais velha como Margot Louise Hemingway (e a mais nova, que se tornou atriz, como Mariel Hemingway). O nome Margot foi dado pois foi o Château Margaux foi o vinho tomado na noite de sua concepção (assim reza a lenda). Margot depois mudaria a grafia de seu nome para Margaux, em homenagem ao vinho. Sua sorte contudo não foi das melhores, já que seguindo a macabra tradição de família, suicidou-se em 1996 aos 42 anos de idade.

Leia também: Marcelo Copello lança seu primeiro livro em inglês

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com