Carregando

Aguarde, processando!

VIGNO - os heróis da Carignan

VIGNO - os heróis da Carignan

26/04/2016

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

1488 Visitas

Por Marcelo Copello


Em recente visita ao Chile, rumei para sul. Foram muitas horas de estrada rumo a um Chile menos turístico e confortável, mas mais autóctone e autêntico.

Um dos mais importante acontecimentos da vitivicultura chilena na ultima década - é como qualifico a criação deste grupo, chamado VIGNO – Vignadores de Carignan (www.vigno.org). Criado em 2010, com o objetivo de revitalizar Maule e valorizar seus vinhedos velhos de Carginan, o grupo hoje já reúne 15 vinícolas (e a cada dia novas empresas querem participar). O trabalho consiste em, a partir do patrimônio genético destas vinhas antigas, fazer vinhos mais bem acabados, além de trabalhar a comunicação, marketing e comercialização.

Os vinhos hoje são feitos com menos defeitos em relação aos feitos pelos camponeses. São menos oxidados, com rendimentos menores, mas respeitando as técnicas ancestrais. Uma tradição de 500 anos está sendo recuperada e o resultado já é percebido, não só na qualidade dos vinhos mas também em sua valorização. O quilo da uva local já aumentou de 100 pesos para 1 mil pesos. A Universidade de Enologia de Talca está também fazendo um estudo para qualificar cada uma das sub-zonas de Maule, estudando seu clima e solo.

O grupo criou uma lista de preceitos que devem ser seguidos para os que vinhos possam ostentar a marca VIGNO em seus rótulos: devem ser 100% elaborados a partir de vinhas de Maule com de 30 anos e sem irrigação. Destes, um mínimo de 65% deve ser da casta Carignan. A guarda mínima é de 2 anos, seja em garrafa ou madeira, antes de ir ao mercado.

Obs: Os 15 produtores de VIGNO hoje são: Alcance, Garcia Schwaderer, De Martino, El Viejo Almacén, Garage Wine Co. Gillmore, Lapostolle, Lomas de Cauquenes, Meli, Miguel Torres, Morande, Odfjell, Undurraga, Valdivieso, Viña Roja

Vigno Vina Roja 2009, Bodegas RE

100% Carignan, de Melozal no Maule, com 24 meses em 50% barricas francesas e 50% fudres de 2 mil litros. Rubi escuro. Aroma rico, com notas de baunilha, frutas vermelhas, madeira integrada. Paladar encorpado, 14,5% de álcool, taninos e madeira aparecem na boca, acidez alta, tem potencial de guarda. Conjunto impressiona muito bem, um de meus Vignos prediletos.

Nota: 93 pontos

Vigno 2012, De Martino

95% Carignan da zona da Sauzal e 5% de Malbec e Cinsault, de Maule, 24 meses em tonéis usados de 5 mil litros. Rubi entre claro e escuro, um pouco mais claro que a média dos Vignos. Conjunto elegante, com madeira aparecendo um pouco na boca, 13,8% de álcool. Conjunto integrado e bem consistente, com personalidade, está jovem, deve envelhecer muito bem, tem elegância e equílibrio.

Nota: 92 pontos

Vigno 2010,Valdivieso

66% Carignan, 34% Mourvèdre, com 12 meses em barricas francesas. Rubi escuro, com aroma intenso e rico, com notas de frutas negras maduras, como amoras, especiarias doces, alcaçuz, madeira aparece, bem integrada, nota láctea, nota animal típica da Mourvèdre. Paladar encorpado, 14% de álcool, taninos já mais prontos, boa acidez,  complexidade interessante.

Nota: 91 pontos

Vigno 2011, Meli

100% Carignan da zona da Loncomilla no Maule, 1 ano em cubas e 6 meses em barricas de 3o uso. Rubi escuro, com reflexos granada. Nariz coeso e um pouco fechado, notas etéreas, de couro, madeira discreta e integrada, tenso, com paladar denso e encorpado, 14,1% de álcool, longo. Conjunto bem integrado e equilibrado, excelente.

Nota: 91 pontos

Vigno 2011, Garcia Schwaderer

100% Carignan de vinhas de 53 anos, de Melozal no Maule, com 24 meses em barricas francesas. Rubi escuro. Aroma elegante, com acento vegetal de musgo, fruta negras maduras. Paladar encorpado e menos amável que o nariz, com taninos intensos, excelente acidez, 14% de álcool, ainda jovem, deve crescer bastante.

Nota: 90 pontos

Vigno 2013, Concha y Toro

100% Carignan da zona da Cauquenes no Maule, 10% de maceração carbônica, amadurece de tonéis sem tosta e barricas usadas. Rubi quase escuro, aroma com notas de especiarias picantes, frutas frescas. Paladar encorpado com taninos macios e domados para um Cargignan 2013, 14,3% de álcool, boa acidez, perfil de boa complexidade.

Nota: 90 pontos

Vigno 2011, Gilmore

100% Carignan da zona da Loncomilla no Maule, vinhedos de 60 anos, 18 meses em barricas francesas usadas. Rubi escuro, com aroma intenso e bem integrado, floral e frutado. Paladar de boa estrutura, com acidez alta e taninos presentes amaciados por teor alcoólico igualmente alto (14,8%), deve evoluir muito bem.

Nota: 90 pontos

                                                            

Cordillera Vigno 2012, Miguel Torres (importadora De Vinum)

Elaborado com 100% Carignan de Melozal, uma zona mais quente em Maule, com 10 meses em barricas (30% novas). De cor escura mas não opaco, nariz rico e com muitas especiarias, muita fruta doce, madeira aparecendo bem integrada. Paladar de bom corpo, 14% de álcool, taninos presentes, com uma nota rústica, excelente acidez, longo.

Nota: 89 pontos

Vigno 2012, Morandé

78% Carignan, 18% Syrah, 4% Chardonnay, com 20 meses em barricas novas francesas. Rubi escuro, aroma fresco, com perfil mais elegante, frutas vermelhas (framboesas) limpas e bem delineada (certamente a Syrah), com a nota rústica da Carginan, especiarias, alcaçuz. Paladar com taninos ainda bem jovens, acidez boa, 14,5% de álcool, conjunto equilibrado e ainda jovem.

Nota: 89 pontos

Vigno 2012, Garage Wines

Cerca de 80% Carignan da zona da Sauzal, 10% de Garnacha e 5% Mataro (Mourvèdre), cerca de 18 meses em madeira usada. Escuro, encorpado, com 13,9% de álcool, expressivo, fino, com muitas especiarias, frutas maduras. Bom vinho apenas um pouco curto e com madeira a mais.

Nota: 88 pontos

Vigno 2011, Undurraga

88% Carignan da zona da Cauquenes e 12% Cinsault, do Maule com 18 meses em barricas de 2o e 3o uso. De médio-bom corpo, a Cinsalt dá corpo mais leve que o padrão Vigno e um aporte de frutas vermelhas frescas. Macio, mais jovem, pronto, 14,5% de álcool, ótimo frescor, delicioso, para beber jovem.

Nota: 88 pontos

Vigno 2011, Lapostole

100% Carignan da zona da Cauquenes no Maule, com 15 meses em barricas de 3o uso.

Rubi escuro, aroma de baunilha, fruta negra concentrada. Paladar de bom corpo, macio,  taninos doces e finos, 14,5% de álcool. Estilo mais internacional, poderia ter um pouco mais de tensão, como em muitos dos Carignan de Maule.

Nota: 88 pontos

Vigno 2013, Odjfell

100% Carignan da zona da Cauquenes no Maule, vinhedo biodinâmico, com 8 meses em barricas de 2o e 3o uso. Frutado e macio, pouca madeira, notas de frutas maduras, acidez correta, taninos jovens e doces, 15% de álcool. Conjunto muito puro, limpo, poderia ter mais acidez e frescor.

Nota: 88 pontos

Vigno 2013, Alcance

100% Carignan da zona da Cauquenes no Maule de vinhas de 60 anos de idade,

com 18 meses em barricas. Nariz pouco expressivo, taninos presentes e doces, boa acidez,

14,5% de álcool, sem a mesmo impacto e complexidade dos demais Vigno

Nota: 87 pontos

Vigno 2010, Lomas de Cauquenes

100% Carignan da zona da Cauquenes no Maule, com 18 meses em barricas. Rubi escuro com nariz com notas “quentes” de fruta cozida, vegetal, musgo, madeira bem integrada, couro. Paladar de médio corpo, acidez moderada, taninos doces e macios, 13,5% de álcool. Destoa um pouco do estilo Vigno.

Nota: 86 pontos

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com