Carregando

Aguarde, processando!

Se eu fosse um pato…

Se eu fosse um pato…

26/05/2016

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

1302 Visitas

Continuo hoje no assunto do último post, o restaurante La Tour d´Argent, dono da adega mais famosa do mundo. (Reveja aqui: marcelocopello.com/post/a-adega-mais-famosa-do-mundo). Outra atração quase folclórica da casa é seu prato mais pedido, o pato. OCaneton Tour d’Argent, prato criado em 1890, custa 130 euros e vem com um cartão com um número seqüencial, que mostra que o seu é o pato número “n”, dentre todos os que já foram pedidos na casa. Este número já passou faz tempo de 1 milhão. Não é a toa que o restaurante possui uma granja própria onde cria seus patos.

Vejam o vídeo que fiz mostrando o famoso pato sendo destrinchado (e perdoem o comentário infame de que “se eu fosse um pato iria querer ser comido no Tour d´Argent…”)

Em tempo, a recomendação do sommelier chefe da casa, David Ridgway, para harmonizar com o Caneton Tour d’Argent é um Borgonha tinto, mais precisamente um Chambertin de 15 a 20 anos de idade. Uma bela escolha!

PATO TOUR D’ARGENT

INGREDIENTES:

1 pato de 3,5kg

 
MODO DE PREPARO
Tirar as coxas do pato e cortar a carcaça no meio. Temperar com sal e pimenta. Puxar na frigideira bem quente para tostar a pele. Assar no forno na temperatura de 180 graus por 12 minutos. Continue regando o pato. Retire os peitos e reserve-os.

Para o molho, ingredientes:

ossos do pato
½ cebola picada
1 talo de aipo picado
2 dentes de alho
1cenoura pequena picada
1bouquet garni
1 colher de tomate concentrado
1cravo
10 zimbros
60ml de conhaque
600ml de vinho madeira
roux
2 colheres de geléia de framboesa
2 colheres de creme de leite
sangue (facultativo)
sal
pimenta

MODO DE PREPARO
Cortar os ossos em pedaços. O segundo passo é caramelizar os ossos no azeite até ficarem bem tostados. Juntar a cebola, o alho, o aipo e a cenoura. Continue caramelizando. Juntar o bouquet garni, os cravos, os zimbros e o tomate concentrado. Deglacer com o conhaque. Cobrir com o vinho madeira e cozinhar durante uma hora. Peneirar pressando bem os ossos. Engrossar com roux. Juntar a geléia de framboesa e o creme de leite. Colocar o sangue. Verificar os temperos.

TOQUE FINAL
Puxar os magrets na frigideira para finalizar o cozimento. Fatiar e colocar no prato. Decorar com alecrim e zimbro. Uma dica é servir com purê de batata . Bom apetite!

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com