Carregando

Aguarde, processando!

Riesling, a maior uva branca do mundo?

Riesling, a maior uva branca do mundo?

10/03/2015

Marcelo Copello

Brasil

2327 Visitas

Qual é a maior uva branca do mundo? Por um lado, a resposta a esta pergunta pouco importa, pois há vinhos excepcionais elaborados com incontáveis uvas e cortes ao redor do mundo, e a diversidade é o lema do enófilo. Por outro, a pergunta é recorrente e não pode ficar sem resposta. Se a questão fosse “qual é o maior vinho branco do mundo”, a resposta seria o Le Montrachet e o conjunto de Grand Crus brancos da Borgonha, feitos com a uva Chardonnay. Mas em uma escolha de “qual é a maior uva branca do mundo?”, opto pela Riesling. Pois em uma disputa com sua majestade Chardonnay, a Riesling ganha em quatro pontos principais. Primeiramente, os vinhos Riesling têm em geral menos álcool e menos madeira. A Riesling é mais versátil, já que seus vinhos passam com louvor por todas as gradações de doçura, do muito seco ao muito doce. Depois a Riesling se distingue melhor em cada terroir, tendo particulatidades por onde passa, enquanto a Chardonnay tende a se parecer muito, de onde quer que seja. Finalmente, a grande casta alemã possivelmente ganhará em qualidade em quase todas as faixas de preço , exceto a mais alta, onde a Borgonha é suprema.

 Vale lembrar  que os vinhos da Riesling também são um verdadeiros curingas à mesa, pois são muito versáteis na hora da harmonização, pois combinam com frutos do mar, peixes, crustáceos, ostras, pratos orientais (indianos, chineses, japoses, tailandeses), até carnes  como porco, pato (com laranja), cordeiro (com alecrim), uma grande gama de queijos e, conforme o grau de doçura, sobremesas.

 O berço da Riesling é a Alemanha (teria nascido no Reno) e, por extensão, a Alsacia, que, se hoje é França, já foi Alemanha. O estilo em cada um destes dois países, embora guarde afinidades, é muito próprio . Os vinhos Rieslings alemães geralmente são menos alcoólicos, mais doces e com textura mais cremosa. Os franceses são mais alcoólicos, mais secos e mais delgados. Fiz uma prova com 22 vinhos dos dois lados desta fronteira.

 ALEMANHA

Riesling Auslese 2009, Schloss Vollrads, Rheingau (Mercovino, www.mercovino.com.br, R$ 227).

Um colheita tardia, para sobremesa, com 7,5% de álcool, 8 gr/l de acidez total, 117 gramas de açúcar/litro. Cor amarelo dourado brilhante. Aroma intenso e perfumado, talvez com algum ataque do fungo Botrytis, com notas de verniz, glicerina, damasco seco, pêssego maduro, limão siciliano, geléia de maçã, mel, fundo mineral. Paladar denso e doce, com bom frescor, longo, pronto e bastante expressivo.

Nota: 93 pontos

 Riesling Trocken Von der Fels 2012, Keller, Rheinhessen-Alemanha (Decanter, www.decanter.com.br, R$ 195)

100% Riesling de vinhas de 20-25 anos de idade, amadurece uma pequena parte em inox e a maior parteem tonéis grandes de madeira usada por 3-4 meses. Amarelo palha esverdeado brilhante. Aroma intenso e puro, muito  fresco, com notas de maçã, pêra, limão, damasco, mel, flores brancas, mineral pedregoso, nota salgada. Palada quase seco, textura macia, equilibrada com acidez alta, sinal de vocação longa guarda, 12,5% de álcool, longo e delicioso;

Nota: 91

Riesling Schlossberg Grosses Gewächs 2012, Schloss Vollrads, Rheingau-Alemanha (Mercovino, www.mercovino.com.br, R$ 245)

De um produtor de linga tradição no Rheingau. Großes Gewächs ou Grosses Gewächs significaGrand  Cru. 100% Riesling,com 13% de álcool, 7,7 gramas de açúcar e acidez total de 7,5 gr/l. Amarelo palha brilhante com reflexos dourados. Aroma mineral, com notas de frutas exóticas, pêssego, damasco, maçã, frutas secas, cítricos, limão, glicerina, notas apimentadas picantes, florais, camomila. Paladar estruturado e fresco, não se nota tanto o açúcar, bem equilibrado com ótima acidez, elegante, delicado amargor no final

Nota: 91 pontos

Erdener Treppchen Riesling Spätlese 2011, Dr. Loosen, Mosel-Alemanha(Inovini, www.aurora.com.br, R$ 228,82)

É fermentado metade em tonéis de carvalho francês e metade em inox. Com 55 gramas de açúcar residual e 8,5 gramas de acidez total e 8,5% de álcool. Cor amarelo palha com reflexos esverdeados. Aroma intenso, mineral, cítrico, com notas de limão, maçã, mel, damasco seco,

Paladar meio-doce, com textura macia, doçura e ótima acidez bem integradas. Um Riesling complexo e encorpado, para guarda.

Nota: 91 pontos

 Riesling Vom Roten Schiefer 2010, Clemens Busch, Mosel-Alemanha (World Wine, R$ 156).

Uvs cultivadas de forma orgânica em solos de ardósia vermelha., Amarelo dourado, Aroma intenso, floral, cítrico, com frutas bem maduras, pêssego,limão siciliano, maçã golden, com muitas especiarias, mineral, nota salgada. Paladar off-dry (quase-seco, com algum açúcar residual), textura densa, com ótima acidez, equilibrado, com 12,5% de álcool. Excelente, para guarda.

Nota: 90 pontos

Riesling Kabinett Wehlener Sonnenuhr 2008, Selbach-Oster, Mosel-Alemanha (Vinci, www.vinci.com.br, US$ 58).

Cor palha clara. Aroma intenso e bastante mineral, com notas de giz e petróleo, aromas de flores e frutas brancas, pêra, pêssego, lima, mel. Paladar meio-doce, macio e equilibrado, com ótima acidez, apenas 8,5% de álcool,

Nota: 89 pontos

Riesling Spatlese Trocken 2011, Anselmann, Pfalz-Alemanha (Vinhos do Mundo, www.vinhosdomundo, R$ 89,90).

Amarelo-palha claro. Aroma cítrico, com notas de  limão siciliano, lima, limão confit, querosene, flores do campo. Paladar leve, denso e quase seco, com acidez bem presente, 13% de álcool. Tem equilíbrio para evoluir bem. Já abri este com safras de 10 anos de idade e estavam excelentes

Nota 88 pontos

Escherdorfer Lump Riesling Kabinett Trocken 2012 – Horst Sauer (Franken- Alemanha)  (Decanter, R$ 150,10)

Cor clara, amarelo palha. Aroma intenso e elegante, muito fresco, cítrico, com notas de limão, lima, flores brancas, nota mineral. Paladar leve, com acidez crocante, textura macia, 12,5% de álcool, delicioso.

Nota: 88

H Riesling 2013, Dr. Hermann, Mosel-Alemanha (Magnum, www.magnum.com.br, R$ 146).

Cor amarelo palha. Aroma intenso e mineral com notas de abacaxi, flores brancas, damasco, pêra, amêndoas. Paladar leve e meio-doce com ótima acidez para equilibrar com a perceptível doçura, com 9,5% de álcool, ótimo aperitivo ou para receitas orientais

Nota 88 pontos

 Estate Riesling trocken 2013, Dr. Bürklin-Wolf, Pfalz-Alemanha (Mistral, www.mistral.com.br, US$ 48,90)

Biodinâmico,  15% do volume passa 8 meses em tonéis usados. Cor palha esverdeada.

Aroma intenso e frutado, com notas de maçã verde, pêssego, limão, abacaxi, laranja, nota mineral ao fundo, floral de lavanda. Paladar leve  e seco, com 12,5% de álcool, com acidez muito boa.

Nota 87 pontos

Riesling Mineralschiefer Trocken 2011, Grans-Fassian (Mosel – Alemanha) (Decanter, www.decanter.com.br, R$ 126,30).

A referência mineral no nome dovinho se refere ao solo de xisto em que suas vinhas s]ao plantadas Amarelo palha. Aroma de maçã verde, noras mineraias

Paladar seco e fresco, vivo, gasronomico e longo

Nota 87 pontos

Riesling Trocken 2012, Anselmann, Pfalz-Alemanha (Vinhos do Mundo, www.vinhosdomundo, R$ 67,80).

Amarelo palha dourado claro. Aroma intenso e muito fresco, frutado,com notas de maçã verde, flores do campo. Paladar leve, seco, com 12,5% de álcool e textura macia, acidez muito boa. Um bom Resling de gama de entrada, gostoso e gastronomico.

Nota: 86 pontos

 Riesling Trocken 2012, Fritz Haag, Mosel-Alemanha (Grand Cru, www.grandcru.com.br, R$ 108).

Cor amarelo palha esverdeado. Aroma intenso e fresco, com notas de ervas frescas, menta, capim-limão, cítrico, maçã verde, pêra, mineral, notas de jasmim. Paladar leve, com excelente acidez (quase uma sensação de frisante), 11,5% de álcool, com textura macia.

Nota: 86 pontos

 FRANÇA

Riesling Grand Cru Kaefferkopf Granit 2009, Martin Schaetzel, Alsacia-França

(Viníssimo, vinissimo.com.br, R$ 320). De um famoso Grand Cru da Alsacia, o vinhedo Kaefferkopf, composto principalmente por granito, que gera vinhos  que primam pela elegância. O produtor Schaetzel é o grande mestre dos deste terroir, especializado no Kaefferkopf e produzindo aí grandes vinhos.neste Este 2009 amadureceu em barricas e tem cor palha com reflexos douraros. No nariz é rico, com notas frutadas, de pêra, maçã, mel, defumados, florais e minerais. Paladar aveludado, leve e macio,com acidez refrescante, com nota salgada, longo, com deliciosa e delicada nota adstringente no fim de boca.

Nota: 93 pontos

Riesling Leimenthal 2005, Domaine Barmès Buecher, Alsacia-França (Casa Flora, www.casaflora.com.br, R$ 176).

Biodinâmico, do vinhedo Leimenthal. Amarelo palha com reflexos dourados. Aroma rico, complexo,com notas de frutas maduras, damasco, mel, frutas secas, nozes, limão, petróleo. Paladar de bom corpo, com ótima acidez e textura macia, com 13,5% de álcool,

Nota: 90 pontos

Riesling Trois Chateaux 2010, Kuentz-Bas, Alsacia-França (Alafia, www.alafiabrasil.com.br,

R$ 112).

Um Riesling biodinâmico, elaborado através de longa maceração/fermentação, com 13% de álcool e 10 gramas de açúcar. De cor palha brilhante, com aroma mineral, com notas de flores do campo, cítricos, algo de tageria e gengibre.

Paladar suave (com alguma doçura), denso, concentrado, com acidez integrada à doçura, boa profunfidade e complexidade, ainda jovem, deve crescer em garrafa.

Nota: 90 pontos

 Schieferkopf Riesling 2010, M.Chapoutier,Alsacia-França (Mistral, www.mistral.com.br,  US$ 64.90)

Cor amarelo dourado claro e brilhante. Aroma citrico, com notas de frutas bem maduras, limão, damasco, mineral pedregoso, nota salgada. Paladar bastente seco, austero, ,acidez crocante, como a maioria dos vinhos da Alsacia é gastronomico e pede o acománhamento de boa gastronomia.

Nota: 88 pontos

Riesling Bollenberg 2012, Domaine Zusslin, Alsacia-França (Premium, www.premiumwines.com.br, R$ 182,43).

Terroir com solos de argila e pedra calcária com óxido de ferro, clima seco, vinhas de cultivo biodinâmico, com ais de 30 anos, e longa maceração pelicular. Cor palha claro e brilhante. Aroma intenso e bastante mineral, com notas de mel, flores secas, frutas tropicais bem maduras. Paladar concetrado e macio, seco com uma ponta de doçura (5gr de açúcar residual)

13% de álcool, acidez muito boa e conjunto expressivo muito bem integrado.

Nota: 89 pontos

Riesling Cuvée Particuliére 2005, Gustave Lorentz, Alsacia-França (Vinhos do Mundo, www.vinhosdomundo, R$ 122,80).

Amarelo palha com reflexos dourados claros. Aroma intenso e complexo, bastabte mineral e cítrico, com notas de queronese, lima, laranja, limão amarelo, nozes. Paladar bastante seco, estruturado, mas com elvea dada por sua ótima acidez, 12% de álcool, gastronomico, sem sinais de idade aos 10 anos.

Nota: 89 pontos

Riesling Hugel 2011, Hugel, Alsacia-França (World Wine, www.worldwine.com.br, R$ 129).

Cor palha claro

Aroma elegante e mineral, de médio-bom ataque, com notas de maçã verde, limão amarelo, flores brancas. Paladar seco, de acidez alta, 12,5% de álcool, estilo clássico, elegante e gastronomico.

Nota 87 pontos

Riesling Tradition 2012, Kuentz-Bas, Alsacia-França (Alafia, www.alafiabrasil.com.br, R$ 52).

Amarelo palha bem claro com reflexos esverdeados. Aroma fresco e frutado, com nota mineral elegante. Paladar leve e seco, com 12,5% de álcool, com boa acidez, elegante e bem equilibrado.

Nota: 86 pontos

 Riesling Reserve 2012, Gustave Lorentz, Alsacia-França (Vinhos do Mundo, www.vinhosdomundo, R$ 96,80).

Cor amarelo dourado claro. Aroma eleganrte e mineral, com notas de queronese, cítricos, lima, maça verde, pêssego.Paladar leve e seco, com 12,5% d álcool, aidez bem presente

Nota: 85 pontos

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com