Carregando

Aguarde, processando!

Que VINHO vai bem com PIMENTA?

Que VINHO vai bem com PIMENTA?

28/10/2017

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

2526 Visitas

Por Marcelo Copello

Tempero controverso, a pimenta é um divisor de águas na gastronomia, e alicerce na alimentação de algumas culturas. Só para citar alguns poucos exemplos, já imaginaram mexicanos, baianos e indianos sem a pimenta em suas vidas?

A família do que chamamos pimenta é grande e hoje vamos focar nas pimentas do gêneno “chili”, ou pimentas vermelhas (embora nem todas tenham esta cor). Alguns exemplos: malagueta, tabasco, dedo de moça, jalapeño, jamaicana, caiena etc. Estas são plantas do gênero Capsicum e contém em suas sementes uma composto químico chamado capsaicina.

A capsaicina irrita a pele e produz uma sensação de queimadura em qualquer tecido que entre em contato. As pimentas chili já foram até classificadas pelo grau de “queimação” que provocam, medido pela concentração de capsaicina - é a chamana escala de Scovile. Clique no link e veja: https://pt.wikipedia.org/wiki/Escala_de_Scoville

MITO: pimenta não queima de fato, causa apenas um efeito neurológico no cérebro, via nervos gustativos, provocando secreção de Endorfina, o dito “hormônio do bem estar”.

VÍCIO: Por causar prazer a pimenta chega ao nível de vício em algumas culturas, como na Índia e México.

DIETA: pimenta, se consumida com moderação, passa ao cérebro a sensação de menos fome e ao mesmo tempo aumenta a queima de calorias.

PARA ACALMAR A PIMENTA:

NÃO – água (pois a pimenta não é solúvel em água, mas em gordura e álcool), bebidas ácidas (como sucos de frutas cítrica), bebidas com gás como cerveja, refrigerantes ou água gasosa.

SIM - leite, sorvete ou vinho (leia abaixo)

VINHO

Pimenta causa mais que ardência, causa uma inflamação temporária na boca, e torna nossos bulbos gustativos mais sensíveis à temperatura (quente e frio), sal, ácido e gás carbônico.

Pimenta demais reduz nossa capacidade de perceber sabores e aromas, não por motivos físicos, mas porque rouba a atenção de nosso cérebro. Com pimenta sugiro servir vinhos muito expressivos, mas não muito ácidos ou alcoólicos (veja lista abaixo)

Uma taça de vinho, contudo, de teor alcoólico não muito alto (até 14%) amenizam a queimação.

DICAS

NÃO

Não usar vinhos ácidos ou que tenham gás, como os espumantes

SIM

- Prefira vinhos untuosos, de baixa acidez

- Vinhos meio doces ficam bem com pimenta. Pode servir sem medo vinhos meio-doces comida indiana ou tailandesa que fica bom)

- Prefira vinhos com teor alcoólico abaixo de 14%.

- Serva os vinhos um pouco mais gelados que o normal, isso contrabalanceia a sensação da pimenta.

VINHOS SUGERIDOS PARA PRATOS APIMENTADOS

Viognier

Sémillon

Marsanne

Riesling alemão (levemente doce)

Vouvray

Sauternes

Tokaji

Rosés em geral

Monastrell

Primitivo ou Zinfandel

Châteauneuf-du-pape

Grenache/Garnacha

Ripasso

Carménère

Vinhos meio-doces em geral (exceto espumantes)

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com