Carregando

Aguarde, processando!

Polêmica 13 anos depois – qual a melhor taça para o espumante?

Polêmica 13 anos depois – qual a melhor taça para o espumante?

17/10/2018

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

6829 Visitas

Por Marcelo Copello

Rio sozinho quando vejo notícias na mídia especializada sobre a “morte” da flûte como taça para os espumantes. Para mim isso é mais velho que as pirâmides do Egito.

Falei sobre este assunto em minha coluna na Gazeta Mercantil de 18 de fevereiro de 2005, portanto, mais de 13 anos atrás. Como parte da matéria incluí uma entrevista com Maurízio Zanella, um dos precursores do movimento para o fim da flute, e fiz uma prova onde coloquei o mesmo espumante, um italiano Franciacorta em 3 tipoas de taça: Flûte, Tulipa e uma taça grande tipo Borgonha ou balão.

Confira o resultado desta prova feita 11 anos atrás, mas ainda muito atual:

Flûte: modelo fino e alongado, reto. privilegia o aspecto visual, pois as bolhas podem ser vistas subindo lindamente. Seu formato estreito ajuda a manter as bolhas por mais tempo, pois a área de evaporação é menor. Para espumantes mais simples e jovens, leves e sem compromisso, o flûte cumpre sua função. Fato é também que, por suas características, a flûte nivela os espumantes por baixo, deixando todos sem aromas e disfarçando defeitos e não mostrando qualidades. Costumo brincar dizendo a flûte é uma forma de fazer Champagne parecer Prosecco.

 

Tulipa: São alongados como um flauta, porém alargam-se bastante antes de se fechar nas bordas. Alguns, também são pontudos em sua base, no fundo do copo, o que aumenta a liberação das bolinhas. Estes modelos parecem ser um meio termo entre o flûte e o copo grande de vinho, privilegia tanto a perlage quanto os aromas e é muito usado hoje por profissionais


 

Taça Borgonha ou balão: é um modelo grande, larga embaixo, fechando na borda, parecendo uma bola, ou balão. É a taça usada para grandes brancos e alguns tipo de tintos, como o Pinot Noir. Vem sendo adotado por muitos restaurantes e produtores de vinho, pois privilegiam os aromas do espumante, e não prejudica sua perlage se a quantidade servida de cada for pequena. Este tipo de recipiente também ajuda a manter a temperatura do líquido, já que pouco é servido e a maioria da bebida permanece na garrafa, que pode estar em um balde com gelo. É este o modelo que uso em minha casa para espumantes. Cuidado, pois esta taça mostra tudo, defeitos e qualidades.
 

Veja mais sobre os melhores espumantes do país em ranking-dos-espumantes-no-brasil

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com