Carregando

Aguarde, processando!

O Gourmet Olímpico. Faça o teste e veja se você é Ouro, Prata ou Bronze!

O Gourmet Olímpico. Faça o teste e veja se você é Ouro, Prata ou Bronze!

02/08/2016

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

2320 Visitas

Por Marcelo Copello

(leia a crônica e faça o teste no final)

As Olimpíadas estão chegando. Ao mesmo tempo em que o inverno vem e as dietas vão. No frio intensificamos a prática de meu esporte predileto: comer.

Comemos mais, melhor, em pratos rasos e fundos, em maratonas intermináveis. A modalidade mais temida é sempre o levantamento de peso (o nosso próprio,

ao levantarmos da mesa).

Os jogos olímpicos são de fato um grande momento de congraçamento entre os povos, mas, que me perdoe o Barão de Coubertin, em matéria de

congraçamento nada supera uma boa refeição. Então porque não unir esporte e gastronomia criando uma nova modalidade olímpica - as Calorias Olímpicas!

Nesta modalidade cada país compete com seus pratos mais típicos. A disputa se dá com cada seleção sendo pesada antes e depois do jogo e tendo que

comer uma quantidade olímpica da comida do adversário. Ao final da partida, a equipe que mais tiver engordado perde. Desarranjos e outras consequências contam como um nocaute e dão a vitória ao adversário. Os atletas precisam ter estômago de ouro!

Imagino interessantes embates.

Portugal, sério candidato ao título, entraria com um ataque poderoso: bacalhau, borrego e porco preto e, na defesa, os temíveis doces de ovos. Os lusos

humilhariam o time da Espanha com uma goleada histórica. Culpa do técnico basco, adepto da cozinha molecular, de micro porções, que não convocou a

paella valenciana e o jamon pata negra.

A França protagonizaria outra goleada contra os Estados Unidos. Hamburguer e torta de maçã não teriam nem chance contra pratos como cassoulet e pot-au-

feu, sem falar na legião de mais de 400 queijos!

México e Índia prometem um jogo apimentado, chili x curry, com jogadores velozes, que partiriam em disparada para o banheiro com pirirí.

China e Suíça fariam uma peleja mais técnica, com um show de belas jogadas, entre pato de pequim e fondue de queijo.

Japão e Perú nem precisariam de fogão para entrar em campo, com sushi x ceviche.

Argentina e Uruguai protagonizariam uma disputa sangrenta e mal passada. Assado de tira contra assado de tira, mollejas contra mollejas, empanada contra

empanada. A disputa seria decidida na prorrogação, nos alfajores.

O time da Jamaica seria eliminado no anti-doping ao entrar e campo com um space cake.

Um jogo de comadres seria Inglaterra x Austrália, ambos entrariam em campo com fish and chips e meat pie. A coisa só ganharia emoção, se no 2o tempo, os

aussies entrassem com carnes como canguru e crocodilo e os bretões com sua arma secreta: christmas pudding com brandy butter.

Outro favorito, Itália, bateria vários países, o moussaka da Grécia vencido pela lasanha, os noodles da China massacrados pelo espaguete, o couscous marroquino batido pelo risotto e as tortilhas do México humilhados pelas melhores pizzas.

A final, claro, teria que ser com o time da casa, o Brasil, contra a Alemanha.

Porco x Porco - eisbein (joelho de porco) x feijoada. Mas para devolver o 7 x 1 poderíamos arrasar os estômagos e intestinos germânicos entrando com o time

completo: vatapá, barreado, buchada de bode, um churrasco rodízio e um pururuca pra arrematar. Não tem pra ninguém. Ai que fome!

TESTE

Nesta crônica foram citados 41 pratos (veja a lista abaixo). Quantos destes você

já provou?

De 36 a 41 - Medalha de OURO

De 30 a 35 - Medalha de Prata

De 25 a 29 - Medalha de Bronze

1. bacalhau

2. borrego (cordeiro)

3. porco preto

4. doces de ovos (portugueses)

5. paella valenciana

6. jamon pata negra

7. hamburguer

8. torta de maçã

9. cassoulet

10. pot-au- feu

11. chili

12. curry

13. pato de pequim

14. fondue de queijo

15. sushi

16. ceviche

17. assado de tira

18. mollejas

19. empanada

20. alfajores

21. space cake

22. fish and chips

23. meat pie

24. canguru

25. crocodilo (serve jacaré)

26. christmas pudding

27. moussaka

28. lasanha

29. noodles

30. espaguete

31. couscous marroquino

32. risotto

33. tortilha

34. pizza

35. eisbein (joelho de porco)

36. feijoada

37. vatapá

38. barreado

39. buchada de bode

40. churrasco rodízio

41. pururuca

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com