Carregando

Aguarde, processando!

Enoturismo na Borgonha, dicas e roteiro

Enoturismo na Borgonha, dicas e roteiro

24/03/2017

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

4717 Visitas

Por Marcelo Copello, de Puligny-Montrachet

Uma vista Cote d´Or normalmente começa (ou termina) em Dijon, onde pode-se alugar um carro (o que é fundamental) e rumar para sul pela N74, a rota dos Grands Crus, estrada que margeia os vinhedos. A Cote dÓr começa logo ao sul de Dijon e vai até Santenay. Em uma extensão de pouco mais de 50 km de estrada pode-se visitar incontáveis vilas,  vinhedos, abadias e castelos.

Dijon

Dijon é uma das cidades mais visitadas da França e conserva importantes obras de arte e monumentos. Com cerca de 150 mil habitantes, Dijon não é grande e pode ser visitada com calma em dois ou três dias. Uma maneira simples e simpática de conhecer a cidade é seguir a "trilha da coruja". Basta seguir as figuras de corujas numeradas e com setas no pavimento das ruas, em 22 etapas, conhecer os principais pontos da cidade. Em Dijon  vale também visitar o museu da mostarda (www.fallot.com/en/visit.php) e comprar produtoes locais no mercado central (Marché Central na Place des Halles), rodeado de restaurantes, onde se pode degustar o típico drinque Kir, feito com Crème de Cassis de Dijon.

Serviço:

www.visitdijon.com

www.route-grands-crus-bourgogne.com

Lojas de vinho recomendadas

Vinela, 18 Rue des Forges, tel.: +33380589562

Aux Grands Crus, 22 Rue Verrerie, tel.: +33380316871

Nuits-St-Georges

A pequena Nuits-St-Georges (5.600 habitantes), é a principal vila da Côte de Nuits, região dos tintos, onde muitos negociantes e produtores tem escritórios. Em Nuits pode-se visitar o Cassissium (www.cassissium.fr) e o

L'Imaginarium (www.imaginarium-bourgogne.com ), centros dedicados respectivamente ao cassis e ao vinho, com degustações, exposições, experiencias sensorias e lojas.

Serviço: www.ot-nuits-st-georges.fr

Loja de vinho recomendada: Le Cavon de Bacchus, www.cavon.com, 19 Rue Crebillon

Museu de St Georges: www.ot-nuits-st-georges.fr/uk/nuits_sites_a_visiter_musee

Beaune

Maior cidade da Côte d´Or, com 22 mil habitantes, Beaune é conhecida como a "capital dos vinhos da Borgonha", e é o local predileto dos "enovisitantes", que usam a cidade como base, por sua localização central na região. O maior cartão postal da Borgonha está aqui, o Hospice de Beaune (é imperdível), além de muitas atrações como o museu do vinho e outros museus, igrejas, parques, restaurantes, incontáveis lojas de vinho (cuidado pois aqui quase sempre os preços são "para turistas") e uma feira de rua com produtos típicos aos sábados. Alguns produtores, tem suas caves em Beaune. Vale a visita caves de Joseph Drouhin, que correm por baixo da cidade e guardam muitas histórias. Dentre os resutaurantes destaco o Loiseau des Vignes, com suas 60 opções de vinho em taça na enomatic.

Serviço:

www.beaune-tourism.com

Le Marché Gourmand - Place de la Halle

Trem de Beaune - www.visiotrain2000.com/US/index.html

Parques: www.beaune-tourism.com/visits-France/burgundy-parks-garden/garden-liste.asp

Musée des Beaux Arts - 6 Boulevard Perpreuil, tel: +33380245692

Musée du Vin de Bourgogne: Hôtel des Ducs de Bourgogne - Rue d'Enfer, tel: +33380220819

Museu Dali: Le Dalineum, 26 place Monge, tel.: +33380226313

Maison Joseph Drouhin: 7 rue d'Enfer,
www.drouhin.com

Loja de vinho e livraria: Athenaeum de la Vigne et du vin, 5 Rue de l'Hôtel Dieu, tel: +33380250830

Restaurante: Loiseau des Vignes, 31 Rue Maufoux, tel: +33380241206

Vilas com nomes de vinhos

Há belas vilas para se conhecer a cada saída da estrada, cujos nomes nos remetem à vinhos famosos (ou seria ao contrário? Os vinhos famosos trazem os nomes das suas vilas de origem). Visitar estes luagarejos de belas casas rodeadas de vinhedos, são bucólicos passeios, com paradas em ótimos restaurantes típicos, com cartas de vinhos recheadas de vinhos locais. Algumas dobradinhas imperdíveis, de vila-restaurante: Puligny-Montrachet (restaurante Le Montrachet), Gevrey-Chambertin (Chez Guy), Vosne-Romanée (La Toute Petite Auberge) e Volnay (Le Cellier Volnaysien, peça o coq au vin).

Serviço:

Le Montrachet - 10 Place des Marronniers, Puligny-Montrachet, tel: +33380213006

Chez Guy - 3 Place de la Mairie, Gevrey-Chambertin, +33380585151

La Toute Petite Auberge - 5 Route N74, Vosne-Romanée, tel: +33380610203

Le Cellier Volnaysien - Place de l'église, Volnay, tel: +33380216104

Castelos e passeios imperdíveis

Em uma visita à Côte d´Or é obrigatório ver, além do Hospices de Beaune, o Clos de Vougeot. Este não é o mais belo castelo da região, mas é o mais emblemático e o mais ligado ao vinho, sede da confraria báquica mais famosa do mundo, os chevalier du tastevin, cujo lema é jamais en vain, toujours en vin (jamais em vão, sempre em vinho). A Borgonha é repleta de belíssimos castelos a algumas imperdíveis vilas medievais, os listados abaixo são fortemente recomendados:

Serviço:

Castelo de Vougeot - www.closdevougeot.fr

Brochon - chateau.brochon.ift.fr

Chateau de Couches - www.chateaudecouches.com

Château de Pommard - www.chateaudepommard.com

Bussy-Rabutin - bussy-rabutin.monuments-nationaux.fr

Château de Comarin - www.commarin.com

Château de la Rochepot - www.larochepot.com

Chateauneuf-en-Auxois - http://www.chateauneuf.net/

Vézelay - en.vezelaytourisme.com

Sémur - www.ville-semur-en-auxois.fr

Abadias

A vida monásticas tem papel fundamental na história da Borgonha e de seus vinhos. Uma visita às abadias de Fontenay (como arquitetura, a mais bela), Cluny e  principalmente Cîteaux, proporciona uma experiência fundamental para entender a região. Cîteaux ainda tem vida monástica ativa, pode-se fazer uma visita guiada, respirar o silêncio e ver o trabalho artesanal dos monges. Eles fazem livros encadernados à mão e um excelente queijo, que pode ser comprado no local.

Abadia de Fontenay - www.abbayedefontenay.com

Abadia de Cluny: cluny.monuments-nationaux.fr

Abadia de Citeaux - www.citeaux-abbaye.com

Gastronomia

"Viver como um borguinhão". Visitando a região e provando suas especialidades rapidamente compreendemos a origem desta máxima francesa. Não deixe de provar o pain d´epice, as típicas balas de dijon, com diversos sabores desde lavanda até cassis, o creme de cassis, o coquetel Kir, mostardas, escargots, trufas negras, os diversos tipos de cogumelos da região, coq au vin, boeuf bourguignon e o destilado local, o marc de bourgogne. Um capítulo à parte na gastronomia local são os queijos, cuja lista é longa e salivante. Não deixe de provar: Brillat-Savarin, Époisses, Délice de Pommard, Régal de Bourgogne e o Vacherin Mont d´Or, qu embora seja achado na Borgonha é da região vizinha, Jura. Nese caso peço vênia pois trata-se, ao meu palato, do melhor queijo do mundo (ao lado do português Serra da Estrela). É sazonal, apenas vendido entre  setembro e abril.

Visitas à vinícolas e vinhedos

Visitar vinícolas na Borgonha não é o mesmo que o fazer no Napa Valley (EUA) ou Mendoza (Argentina). Aqui no geral os bons produtores não estão interessados em visitantes, já tem seus vinhos todos vendidos, não tem infra estrutura para tal e são empresas pequenas, de poucas e ocupadas pessoas. O melhor a fazer é entrar no site do produtor desejdo e tentar, através de email ou telefone, agendar uma visita. Fique pronto para alguns "nãos", e com sorte, alguns "sims". Uma boa opção é contratar tours guiados. Na Borgonha tão ou mais importante que visitar vinícolas, é visitar os vinhedos, patrimôino da humanidade pela Unesco. Um passeio a pé ou de bicicleta pelos caminhos que dividem os Grands Crus é imperdível.

Serviço:

Tours guiados: www.burgundy-wines-tourism.fr

Vinhedos: www.climats-bourgogne.com

De balão ou bicicleta

É possível agendar passeios guiados de bicicletas ou de balão pelos vinhedos:

www.bourgogne-velo.fr

www.bourgogne-evasion.fr

www.burgundybiketour.com

www.france-balloons.com

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com