Carregando

Aguarde, processando!

Como combinar vinhos do Porto com alimentos

Como combinar vinhos do Porto com alimentos

05/06/2018

Marcelo Copello

Mundo do Vinho

12780 Visitas

Como combinar vinhos do Porto com alimentos

Por Marcelo Copello

“Quando o vinho desce as palavras sobem”  provérbio português.

Hamonizar é experimentar. Para combinar Vinho do Porto com alimentos recomendo começar testando-os com a culinária portuguesa. Para os não portugueses poderá ser uma dupla descoberta e a chance de errar é mínima, já que por séculos este casamento vem sendo aprimorado pelos lusitanos. Não se contente, no entanto, em parar por aí. Considero obrigatório testar qualquer vinho de seu gosto com a culinária de sua terra (no meu caso a brasileira), além de explorar receitas de outros paises, mesmo que não sejam produtores de vinho, além de combinações ousadas, caso do chocolate e da pimenta.  No caso do chocolate uma dica, abomine o chocolate branco e o ao leite, prefira sempre os amargos, entre 40% e 80% de cacau,

A seguir algumas sugestões tiradas de meu livro Os Sabores do Douro e Minho (Editora Senac-SP). São matrimônios deliciosos (alguns bastante ousados), para você experimentar:

Porto branco jovem e seco

Gaspacho

Presunto cru

Melão com presunto

Porto branco jovem doce

Amêndoas do Douro assadas, salteadas com azeite e sal

Foie Gras

Patê de Foie Gras

Salmão defumado

Haddock defumado

Sorvetes de baunilha ou creme

Frutas frescas

Queijos curados - Manchego, Pecorino, Parmesão

Porto Tawny corrente, Tawny velhos e Colheitas

Leite Creme

Crème brulée

Petit fours, biscoitos amanteigados

Sobremesas amanteigas em geral

Pêssegos frescos

Pato de Pequim

Sobremesas portuguesas, os “doces d´ovos”

Rabanada

Arroz-Doce

Farófia

Aletria

Pudim abade de Priscos

Queijadinhas

Frutas secas, castanhas, damascos

Chocolate amargo

Lombo de Cordeiro com molho agridoce

Sobremesas de chocolate amargo com laranja

Tortas de nozes (e/ou avelãs e amêndoas)

Chocolate amargo com praliné

Uma das melhores combinações que experimentei nos últimos anos foram Portos Tawny ou Colheitas com comida chinesa. Tanto carnes, quanto peixes, frango ou camarões, com os molhos cremosos e acridoces, ficam verdadeiramente estupendos com Portos destes tipos. 

Porto Rubi ou LBV

Morangos, frutas vermelhas frescas em geral

Queijos de massa mole como brie e camembert

Manjar branco e sobremesas com ameixas em calda

Sobremesas de chocolate amargo com frutas vermelhas

“Pêra bêbada” (pêra ao vinho tinto)

Mousse de gorgonzola

Chocolate amargo com café

            Um enólogo português já me sugeriu LBV com um filé au poivre vert!

            Obs: os LBVs também podem se adaptar aos pratos propostos para os Vintage.

Porto Vintage novos

Queijo da Serra da Estrela

Roquefort

Gorgonzola

Stilton

Queijo do Azeitão

Queijo de Serpa

Queijo de Nisa (de ovelhas)

            (também podem se adaptar aos pratos propostos para os LBVs)

Porto Vintage velhos (com 40 anos ou mais)

Carnes de caça preparadas com muitas especiarias

Tarte tatin

Strudel

            (adaptam-se também mais aos pratos propostos para os Tawnys do que aos propostos aos Vintages novos)

Os grandes Colheitas velhos, Tawnys 20, 30 e 40 anos e os Vinages ficam muito bem puros,  no fim da refeição.

Para os charutos os especialistas preferem os Tawnys 10 ou 20 anos ou os Colheitas.

Uma sugestão minha, muito simples, é derreter por alguns segundos em um forno ou em um micro ondas uma fatia de gorgonzola até que derreta, regá-la um porto LBV ou Vintage gelado e servir imediatamente. Uma boa idéia é também, em caso de uma Porto que foi decantado, usar a parte que ficou na garrafa, com as borras, para regar o queijo derretido. Desperdiçar este resto de vinho é crime previsto nas leis de Baco. Coma o queijo derretido de colher acompanhado do mesmo Porto e a vida fará sentido. 

E veja também:

www.marcelocopello.com/vinhos

.

Marcelo Copello

Marcelo Copello


Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, e “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.

Curador do RIO WINE AND FOOD FESTIVAL, e Publisher do Anuário Vinhos do Brasil, colaborador de diversos veículos de imprensa, colunista da revista Veja Rio online. Professor da FGV, apresentador de rádio e TV, jurado em concursos internacionais de vinho, como o International Wine Challenge (Londres). Copello tem 6 livros publicados, em português, espanhol e inglês, vencedor do prêmio Gourmand World Cookbook Award 2009 em Paris e indicado ao prêmio Jabuti.

Especialista no mercado e nos negócios do vinhos, fazendo palestras no Brasil e no exterior, em eventos como a London Wine Fair (Londres). Copello é hoje um dos palestrantes mais requisitados. Para saber mais sobre as palestras e serviços de Copello clique AQUI

  

Contato: contato@marcelocopello.com